Music Box Club Docs – Dead Combo

Paulo Prazeres, Documentário, Portugal, 2011, 55'

Tó Trips, com passado em bandas rock como os Lulu Blind, e Pedro Gonçalves, vindo da área do jazz, formaram os Dead Combo depois de um concerto do americano Howe Gelb, em Lisboa, em 2003. No ano seguinte, o guitarrista e o contrabaixista editaram o álbum de estreia, “Vol. 1”, primeira revelação de uma música instrumental marcada por latinidade melancólica, muito portuguesa, que acolhe outras referências, como Ennio Morricone, Astor Piazzolla ou Tom Waits. Com “Vol. 2 – Quando a Alma não é Pequena” (2006) e “Lusitânia Playboys” (2008), os Dead Combo marcaram o seu lugar enquanto uma das bandas mais relevantes do cenário português da primeira década do século XXI. Mantendo uma relação próxima com o cinema, colaboraram com realizadores como Bruno de Almeida, Edgar Pêra ou o fotógrafo também realizador Daniel Blaufuks. Levaram até Tallin, na Estónia, integrados na programação da Capital Europeia da Cultura 2011, a banda-sonora que compuseram para “O Homem da Câmara de Filmar”, de Dziga Vertov.

Fotos

Trailer