Testemunhos do Público

Ana Filipa e Frederico, pais da Francisca (5 anos) e da Frederica (4 anos)
Por vezes é difícil encontrar uma alternativa aos desenhos animados que, através do Disney Júnior e do Panda, nos invadem a casa e que acabam por quase ocupar na totalidade a imaginação das nossas 2 filhas. A 1.ª vez que fomos ver os filminhos infantis foi a convite dos pais de amigos das nossas filhas. Ainda bem que o fizeram!
Já vamos na 2.ª participação com a 3.ª já reservada.
Para nós os filminhos infantis estão a ter o mesmo efeito que tiveram os livros infantis, de autores e ilustradores como Tomi Ungerer, Shel Silverstein, Oliver Jeffers, Benjamin Lacombe, Eric Carle, Beatrice Alemagna, Anthony Browne, Shaun Tan, Roberto Innocenti entre outros.
Estão a contribuir para lhes dar a conhecer outras mundos que, a nosso ver como pais, são bem mais interessantes e enriquecedores.
Continuem que nós lá estaremos para assistir e participar.
Obrigado.

Susana André, mãe do Gui (5 anos)
Achei os filmes muito bem conseguidos. Interessantes, divertidos e heterogéneos. Levantam questões e mostram diferentes realidades e perspectivas do mundo. Interessante também a actividade que se seguiu, tendo como ponto de partida o último filme apresentado. Achei divertida e pedagógica. O meu filho adorou.

Maria João Dornelas
Gostei dos filmes – de serem diferentes entre si e de serem bonitos de maneiras complementares. O Vasco, nosso filho, ficou contente e passou o resto do dia a pedir para voltar. Obrigada e bom trabalho

Testemunhos recolhidos na sessão dos Filminhos Infantis à solta pelo país de Novembro de 2015, no Auditório do Museu Colecção Berardo, Belém.

 

Artur, 7 anos
“Gostei muito do último filme da casa, que tinha uma vaca (No fim do Mundo), porque me fez rir. Tinha muita gracinha.”

Mãe do Artur
“Eu gostei da sessão, muito particularmente do primeiro filme (O Primeiro Outono). Acho que ultrapassa o sentido lúdico de uma animação porque é uma obra de arte. É incrivelmente belo e duro e as crianças devem ser expostas a isso, a essa contradição que, no final, caracteriza a vida. Depois vêm os outros filmes, que aligeiram o clima mas, para mim, aquele primeiro é que é inesquecível. É muito marcante a imagem final das crianças a rodar à volta da árvore – que vai trocando as estações do ano… ou o cão que é enterrado e sai da terra em esqueleto. As crianças vão ficar a pensar e vão fazer perguntas desconfortáveis mas, certamente, vão crescer com isso, mais conscientes e livres.
Lá estaremos nas próximas sessões!”

Mariana Barradas, 5 anos
“Gosto muito dos vossos filminhos é sempre um programa muito divertido. Beijinhos e até à próxima.”

Leopoldina Fidalgo
“Mais do que a minha opinião, conta a da minha filha que disse que queria voltar. É bom sinal. No entanto, ao ver um público tão pequeno (idades inferiores a 4 anos) pensei que poderia ser confuso na sala. Mas acabou por correr bem.
Mas aqui fica a minha opinião:
1. Achei muito interessante a sequência e o tema dos filmes bem como as mensagens e valores que querem transmitir;
2. A ficha pedagógica é uma mais valia para ler aos mais pequenos e assim entenderem os filmes;
3. O facto de alguns deles não terem voz nem legendas pode dificultar o entendimento da história por parte dos mais pequenos.
Mas obrigada e contem connosco na próxima sessão.
Bom trabalho”

Testemunhos recolhidos na sessão dos Filminhos Infantis à solta pelo país de Novembro de 2015, no Auditório Carlos Paredes, Benfica.

 

José Pedro, 3 anos
“Gostei muito do filme do barco.”

Eva Oliveira, 6 anos
“Eu gostei muito de ver o filme do “Menino e o sol” e gostei também de ver o “Jogo das escondidas”, obrigada!”

Isabel Margarida, 7 anos
“Foi engraçado e a ilustração foi muito mas muito boa. E o meu filme preferido foi o menino que está a lavar o sol.”

Nicoletta, 8 anos
“Na minha opinião os filmes são bons e divertidos. Podem trazer novos porque alguns já os vi.”

Maria Carvalho, 7 anos
“São bons, mas alguns são chatos.”

Manuel Cravidão, 5 anos
“São bastante diferentes uns dos outros, uns são melhores outros piores, não gostei quando repetem filmes que já vi, e gostava de ver filmes portugueses.”

Mateus Bastião, 9 anos
“Dão largas à imaginação das crianças, ajudam a sonhar e a ter criatividade.”

Testemunhos recolhidos na sessão dos Filminhos Infantis à solta pelo país de Fevereiro de 2015